• Sinapse Reabilitação

Entrevista do Dr. Daniel Paes à Rádio Nacional - Mau Humor

O médico neurologista da Sociedade Americana de Neurointensivismo e também da Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica, concedeu uma entrevista sobre o mau humor ao programa “Tarde Nacional”, da Rádio Nacional, em 13/11/2014.

Leia abaixo:



TN: Mau humor é normal, o que não é normal é o mau humor crônico?


Dr. Daniel: Sim, o mau humor é uma manifestação da personalidade de todo ser humano, mas o mau humor crônico pode ser o sintoma precoce de algumas patologias.


TN: Como é que a gente começa a identificar a forma crônica do mau humor?


Dr. Daniel: Aquela pessoa que tem uma grande dificuldade de relacionamento no seu ambiente de trabalho, no seio familiar e que principalmente com o tempo vem assumindo características que outrora não existiam, chamando atenção das pessoas que conhecem o indivíduo a fundo, estes são sinais de preocupação.


TN: Aquela pessoa muito caladona e que está sempre de cara feia, ela pode não disparar nenhum impropério, não sair por aí dirigindo ofensas, mas o simples fato de ser muito fechada caracteriza o mau humor?


Dr Daniel: Sim, pode caracterizar. Agora, tão importante quanto identificar o que é o mau humor em uma pessoa é também identificar o quanto aquele mau humor pode traduzir uma patologia significativa. Por exemplo, aquele sujeito que sempre foi uma pessoa bem humorada e que de repente foi ficando mais apático, mais lento, mais introspectivo, mais mal humorado, pode na verdade ter uma manifestação precoce de uma depressão, de um transtorno de humor associado a um transtorno bipolar ou situações deste tipo. É bom lembrar que a ciclotimia e a depressão leve têm como suas características, eu diria até a mais precoce, a alteração do humor, caracterizada pelo mau humor crônico. Não podemos deixar de destacar que às vezes o mau humor pode fazer parte da personalidade normal daquela pessoa, então informações quanto aos familiares ou amigos, que já conhecem o indivíduo por um longo tempo, são importantes para a identificação deste mau humor.


TN: Uma pessoa com mau humor hoje pode ter sido o bem humorado de ontem?


Dr. Daniel: Sim, existe uma ligação entre o sono e o mau humor. Estudos já compravam, em literatura internacional, que noites de sono bem dormidas passam por todas as fases de sono que são importantes para um sono recuperador. Essas fases do sono mais profundo são alcançadas através de uma noite de seis a oito horas de sono por dia, estão relacionadas à liberação de neurotransmissores que chamamos de serotonina, esses neurotransmissores estão diretamente relacionados ao nosso humor e “linkados” ao surgimento de uma depressão. Uma pessoa que dorme mal, ou seja, libera pouca serotonina durante o sono, isto certamente prejudica o seu humor no dia seguinte. Sabemos que pessoas que têm mau humor crônico têm um nível de serotonina no cérebro abaixo da população normal.


TN: A alimentação também pode influenciar na variação do humor?


Dr. Daniel: Pode, sem dúvida nenhuma. Alimentações pobres em carboidratos ou ricas em proteínas podem de alguma forma interferir naquela rotina de alimentação do indivíduo, o que traz consequências nítidas em relação à quantidade de neurotransmissores cerebrais, fazendo como se fosse uma deturpação da qualidade desses neurotransmissores, influenciando no humor também.


TN: Existem casos em que o mau humor traz problemas?


Dr. Daniel: O mau humor traz problemas potencialmente muito graves na vida social do indivíduo. É preciso lembrar que a afetividade ou a nossa capacidade tomar decisões estão diretamente relacionadas ao nosso humor, o que prejudica de maneira significativa nossa capacidade de relacionamento com a família ou no trabalho, dificultando até o nosso desenvolvimento cognitivo. É sempre bom lembrar que a nossa atenção está diretamente ligada ao nosso humor, ao não conseguirmos prestar atenção, nosso rendimento no trabalho ou na escola piora. Aquela promoção que o indivíduo almejava fica em segundo plano, aquela nota que você precisava não chega, e assim por diante.


TN: O mau humor tem tratamento?


Dr. Daniel: Se este mau humor está associado a um comprometimento da vida social e funcional daquela pessoa, sim. Uma vez investigado e encontrada uma causa orgânica para o mau humor, deve-se iniciar o tratamento. Agora, se for da personalidade e isso não traz nenhuma dificuldade para o indivíduo no dia a dia, devemos simplesmente acompanhar e, caso aconteça algum evento que possa prejudicar o relacionamento no âmbito familiar ou profissional, aí sim podemos tratar.


TN: Como é o tratamento?


Dr. Daniel: Depende da causa que foi identificada, por exemplo, se você encontra como motivo do mau humor um sono inadequado, o que é comum em um indivíduo obeso, que ronca muito, a apneia obstrutiva do sono pode ser a causadora da insônia, o que leva a uma qualidade pior do sono e, consequentemente, a uma baixa liberação de serotonina, o que pode levar a um quadro de mau humor crônico. Neste caso, iremos tratar a apneia do sono e provavelmente eliminaremos o problema do mau humor. É muito comum encontrarmos problemas em pacientes que têm o sono atrasado, pessoas que trabalham à noite, como DJ’s, seguranças, que têm na sua qualidade de vida um hábito de dormir muito tarde e não ter o que chamamos de sono recuperador. Existem também pacientes em que o problema não é o sono, podem estar passando por uma depressão e aí o tratamento chega através de uma terapia ou tratamento farmacológico, que pode ser através do uso de antidepressivos para combater a causa do mau humor.

Av. Padre Leonel Franca, 110 - SALA 606 - Gávea, Rio de Janeiro - RJ

Tel: +55 21 99653 0422

  • Facebook Sinapse